quarta-feira, 19 de novembro de 2008

E se apesar de tudo
O sol ainda brilha
É porque a ocasião
Não pôs fim ao sentimento
Se isso acontece,
O amor agradece
O medo se despede...
A vida segue.

Pernas finas, à passos largos
De metro em metro
No caminho de raios foscos.
Não basta olhar,
Veja!

Longe...
onde não há porquês
explica-se o burguês:
Não há forma de vida tão bela quanto sua fera.
Olhos são olhos
E como tais... Pra que entender a plebe?

2 comentários:

Bruna disse...

@Você é bom com os versos.

Denis Factory. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.