sexta-feira, 6 de março de 2009

Falta um pouco de ética para a ética humana ser totalmente ética. Não que esse substantivo, que pode ser adjetivado, seja extremamente importante para as relações interpessoais, tome nota, não é relevante para um relacionamento harmonioso e saudável, qualquer briga pode e é considerada um relacionamento, conflituoso, mas um relacionamento. Não gosto de falar sobre relacionamentos, apesar de o efeito deles me interessar, o que causam, porque existem, até onde vão... Relacionar-se é aprender a esquecer a solidão e se ser solitário já passou a ser um objetivo de vida, ah, relacione-se consigo mesmo, dê bom dia para seu dedão do pé, ofereça café para o calcanhar, interesse-se por cada póro, cada pêlo, eles têm uma história a contar. E se depois de todo essa volta ao redor do mundo que se chama umbigo ainda restar a vontade de ficar só... Procure ajuda. Precisar ser ajudado não é algo humilhante, muito pelo contrário é totalmente...ético. Ético no sentido da palavra, para um melhor convívio em sociedade, trate seu lado fraco, nutra suas fraquezas para que elas se tornem fortalezas e nesse momento não tenha vergonha de ser egoísta, por trás de todo altruísmo sempre tem gotas de egocentrismo, mas na medida certa. Quanto é a medida certa? Quanto ou quando? Ah, qualquer coisa basta. O pior de tudo, é que tudo acaba com um ponto de intorrogação.

4 comentários:

Marco Antonio Mendes disse...

Relacionamentos. Tá aí algo complicadíssimo de se lidar. A gente nunca sabe se está sendo bom o suficiente para a outra pessoa.

ARCANO disse...

É muito bom ler voce *-*

Samara disse...

Achei que você ia dar a resposta no final do texto e você fez um novo questionamento. É legal quando o que estamos esperando num texto não aparece.
Achei teu blog por acaso, acredito que pelo orkut.
Gostei muito.
=)

Gabis disse...

"O que faz a vida ser 'humana' é o transcorrer em companhia de seres humanos, falando com eles, pactuando e mentindo, sendo respeitado ou traído, amando, fazendo projetos e recordando o passado, desafiando-se [...]"

Fernando Savater

E se ele me permite acrescentar:
...evoluindo.