segunda-feira, 31 de outubro de 2011

O que é a poesia
Se não a ausência de algo,
O sopro na fonte da saudade:
do que foi, do que é, do que virá.

O que foi está lá
Tão logo se lembra
Dá aquela dor agridoce
Foi, não será mais. O que eu fiz?

O que é?
Não se sabe, talvez.
Perde-se a essência do agora
Ele existe? O que é essencial?
Talvez nada além do pensamento.

Será?
Será que é assim, tão tempo-dependente
A força que nos move?
Não sei...
Mas está na hora de descobrir.

Um comentário:

Nathalia alves costa disse...

http://paraneura.blogspot.com/ esse é meu blog
estou te seguindo amei ler você parabens e bom ano novo