quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Nada vasto

Talvez o mundo seja plano
E brinque de esfera, como um cigano.
Que muda, pula, que funda e afunda
Todo esse assentamento de emoção.
Talvez o mundo seja raso
E brinque de oceano,
Que pacifica, atlantica e indica
A direção da desrazão.
O mundo é a distorção,
É manso, o mundo é tanso.
Porque se eu fosse o mundo
Eu seria fundo,
Escuro
Eu seria mudo,
Já que surdo é o povo
Mas o mundo é mundo
E não eu
Eu sou um ovo: afundo.

4 comentários:

GH disse...

afinal, tu tiraste 15 na redação.

Priscilla Mello disse...

Gosteiii!

Geni disse...

Como disse GH! :)

Bula do Riso disse...

uau, muito bom!!