domingo, 4 de maio de 2008



Como que alguém que compra roupas na seção infantil se sente no direito de falar ou pensar coisas objetivas (mesmo que as vezes de forma subjetiva) a respeito do mundo e tem a ousadia de se achar "Relevante"? É estranho mas a conclusão é que o que importa não é a maturidade e sim a sua visão de mundo, expô-la ou não é uma escolha mais do que pessoal. O que significa então os sermões que nos induzem a maturidade para um melhor compreendimento do mundo? Não querendo obviamente desvalorizar a maturidade, mas às vezes ela se faz desnecessária e irrisória. Voltando mais uma vez a mentalidade infantil, uma criança pode tirar conclusões a respeito do seu mundo, julgá-lo e simplesmente despreza-lo. Precisou crescer para fazer isso? Vamos dar tempo ao tempo, driblando se possível, não quero ver o tempo passar sem motivos simplesmente porque é necessário, eu mesmo quero fazer meu próprio mundo girar, apenas eu tenho esse poder.
Cada um tem seu mundo, isolar-se é inadequado, mas as vezes prestar atenção na sua própria órbita é de suma importância. Mas sabe o que é o mais estranho? Depois de sucessivos dias de chuva, seus olhos se acostumam com o escurinho do outono molhado, abre-se o sol e você nem percebe que sua janela está fechada para o mundo há mais de três dias, com a lâmpada de Thomas Edison acesa. Senhor Edison, sem menosprezar a sua inestimável inteligência, eu precisaria estar usufruindo de seu invento agora? Ou melhor, deveria estar aqui? Pensando bem, essa espera por um astro errante em minha órbita é mais do que agoniante.

4 comentários:

Dantas disse...

nossa...profundex!

gostei!
crianças adultas!

Dantas disse...

sou ator siiiiiiiiiiiim.
atores bombam :}

J. Machado disse...

Guto, gostei. Sabe como admiro o que vc escreve né? Vc é realmente um escritor!!!!
aquele proessor estava certo.
beijo de seu maior fã.

Bruna disse...

Eu me declaro absolutamente imatura, e me aborreço por todas as formas que tentei expor a minha opinião ao mundo, só serviu de auto-limitação.Acho que deveria escutar mais e parar de julgar qualquer visão do mundo, pois esse faz questão de ir se despindo bem na frente de nossos olhos e não é tão complicado assim...e as relevâncias são minhas inimigas!