segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Irregularmente em uma função que relaciona circunstância com emoção desenha-se o amor, formam-se neste plano então as figuras que só nós, com estes nomes, estas personalidades, poderíamos formar.
Não vai ser fácil depois de tudo isso. São histórias que ninguém conseguirá apagar, amizades construidas ao longo do tempo necessário para se tornarem eternas. O tempo é algo que nunca vou compreender, nos prega peças e às vezes é tão frágil... Carrega nas costas momentos, vozes, sentidos, é dele o poder de fazer acontecer. Não queria precisar dele, queria ser dono dele na verdade. Posso? Acho que não, se é assim então, queria só poder voltar um pouquinho, ter o poder de retroceder os ponteirinhos do relógio, voltar ao tempo em que a única preocupação era não se preocupar com nada, aí sim, começar tudo mais uma vez e fazer diferente algumas coisas, apenas algumas, pois outras serão exatamente como são.

3 comentários:

Rafael Costa disse...

Ás vezes a vida dá novas oportunidades.

César Vinicius disse...

Não se preocupe demais com o tempo. tentar voltar no passado e perder o presente?
Imagine como será daqui a alguns anos, sempre voltar com a mesma reclamação “como era bom...”

.Thaynah leal disse...

O tempo não existe.