segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Há tanta coisa para se pensar, que quando você percebe está num vazio, num ócio filosófico que não sabe qual caminho seguir e nem onde quer chegar. Existem aqueles momentos em que tudo foi pré-definido por algo ou alguém, mas outros em que se precisa ser esse alguém para que algo realmente aconteça. Sabe o que eu tiro de tudo isso? Que eu falo demais, e nunca vou saber de nada além disso: pensar que sei, mas na verdade não sei é de nada.
Além de tudo, perdi o foco, não tenho norte nem sentido algum sou um astro porcurando uma orbita, ou não. Mais vale ser um astro errante do que entrar em uma órbita que me leva a uma catastrófica colisão, assim, exatamente como essa.

Um comentário:

Eámanë disse...

Sim meu caro amigo, você fala demais!Mas nem tudo que sentimos é necessário falar, o próprio corpo diz; então pare de se preocupar e deixa todo o seu processo ser natural.